Happy New Year.

// híbrida
3 min readSep 25, 2020

--

Abram os champagnes e ativem suas notificações, estamos em Setembro.

Não temos flores brancas para iemanjá, fogos de artifício, romã na carteira e roupas íntimas coloridas para atrair amor, dinheiro, e esperança, ou ainda uma ceia repleta de fartura ao bater da meia noite; mas se você é um entusiasta fashion assim como nós, acompanhe suas marcas queridinhas em sua rede social de preferência, e fique de olho nas publicações mais quentes do mercado editorial. Sim, o ano novo chegou… para a moda.

Setembro é o mês mais esperado pelos compradores, editores, fotógrafos, jornalistas, stylists, consumidores, lojistas e leitores. O mês que antecede o último trimestre do ano, traz as principais semanas de moda do calendário oficial (Nova York, Londres, Milão, Paris) marca a transição de verão para inverno lá fora e inverno para verão aqui e, com isso, as mais importantes, completas e densas publicações editoriais, chamadas de “September Issues” que anunciam as últimas novidades do ciclo e apresentam seus mais elaborados editoriais, textos e anúncios.

Trailer do filme “The September Issue” da Vogue USA disponível na Netflix, onde é possível entender melhor o burburinho do mês de Setembro na moda e os bastidores de uma das mais importantes publicações do mercado.

O ano novo da moda movimenta também a economia, é claro. Convidados, jornalistas, compradores, e os próprios envolvidos nas apresentações das marcas (que totalizam em média 100 apresentações por temporada) mantém hotéis, restaurantes, e a indústria de transportes em pleno funcionamento gerando um impacto de pelo menos U$41 milhões de dólares só em Nova York, mas com a atual pandemia do covid-19 e a falta da vacina, como a moda pode continuar em movimento em sua “virada de ano” tão famosa e tradicional assim como o Reveillon de Copacabana?

Lá fora, principalmente na Europa (onde acontecem 3 das principais semanas de moda de Setembro) a quarentena já apresenta seus sinais de melhora e relaxamento. Eventos sociais e rotinas de trabalho já são permitidas e as pessoas já retornaram às ruas, com restrições, claro. No entanto seria ainda seguro colocar em risco a saúde de modelos, convidados, fotógrafos e todos os envolvidos numa apresentação presencial? Há marcas que optaram pelo sim, e outras que optaram pelo não, possuindo ainda aquelas que saíram do calendário oficial das semanas de moda e seguirão seu próprio tempo de produção e apresentação, como a gigante Gucci, que anunciou recentemente que fará apenas 2 apresentações anuais, aderindo a um movimento de mais consciência e responsabilidade na produção e consumo desenfreado que vivemos atualmente.

Uma alternativa que vimos ao longo deste ano são as apresentações digitais. Editoriais, fashionfilms, estúdios cenográficos, apresentações 3D e diminuição de equipes e coleções, foram algumas atualizações que rolaram nos últimos meses de quarentena e mantiveram em movimento os lançamentos e a sede de novidades que o público espera do mercado. Tais opções continuam no mês de Setembro e nas semanas de moda que mesclarão shows presenciais e digitais.

Desfile da Prada em formato digital.
Desfile da Alberta Ferretti em formato digital.

Seja no digital ou presencial, ao vivo ou gravado, trouxemos também as principais atualizações das semanas de moda que já deram seu start, onde é possível acompanhar a agenda das principais apresentações de Setembro. Basta escolher o destino e adicionar os items à sua wishlist ;).

--

--